sábado, 27 de abril de 2013

* Grupo de Estudos 2013

 


* Se não tiver amor...


* Meu filho enfilera objetos.


 Créditos: CEDAPBRASIL


Muitos pais e profissionais observam seus filhos e alunos com autismo enfileirando objetos e brinquedos e se indagam sobre os reais motivos que os levam a agir desta maneira. Este é um co...mportamento bastante comum e é possível colocar que esta “mania” não tem uma solução fácil porque, em nossa experiência vemos que nestes casos, as crianças não são guiadas por motivação externa.

Trata-se de um comportamento reforçado internamente. Muitas crianças acabam se acalmando ao enfileirar objetos por estarem colocando em ordem seu mundo. A repetição também pode ser explicada pelo fato da grande maioria dos autistas não saberem como fazer para brincar de forma adequada com os seus pertences além do mero enfileiramento. Já que este comportamento parece estar enraizado em uma forma de auto-regulamento na busca da calma, somos reticentes em orientar pais e educadores sobre como eliminar esta conduta. No entanto, este comportamento pode ser adequado sem pensarmos em sua extinção, tornando-o mais apropriado em função e em lugares onde são exibidos.

Por exemplo: uma família colocou que seu filho tinha a tendência de pegar todos os seus carrinhos e alinhá-los em fileiras. Eu tenho visto crianças que possuem dezenas de carrinhos e podem passar horas colocando-os em filas na busca da organização.

O arranjo mais lógico e imediato poderia ser reduzir o número de brinquedos que a criança tem acesso. Então, ao invés de estar com 30 ou 50 carrinhos, tire todos os excessos para que ela tenha somente 5 ou 6. Você pode ajudar a criança a escolher os 5 mais preferidos e guarde os demais. Desta forma, você estará reduzindo o volume de brinquedos e fazendo isso, estará contribuindo para uma brincadeira mais próxima da adequada para a idade. Além disso, tirando a maioria dos carrinhos, você ainda ajuda a criança a portar-se de forma mais apropriada no ambiente, determinando um lugar pra que ela possa brincar com eles. Ou você pode mostrar como brincar com eles e depois ensinar como arrumá-los em uma caixa ou gaveta, o que é mais adequado para a idade.

Ainda assim, o fato da criança enfileirar itens está longe de ser o maior problema. São normalmente o lugar em que se alinha (por exemplo, no chão da cozinha, atrapalhando o acesso das pessoas) e a quantidade de itens alinhados ( 50 ou 60 carrinhos) que mais preocupam os adultos.

Ao invés de focar a sua atenção em retirar este comportamento repetitivo, sugerimos que o foco se volte para a adequação desta conduta dentro de um número adequado de brinquedos, a função de estar com eles e destinar um espaço próprio para isso. Fazendo isso, estaremos permitindo que a criança ainda tenha o que precisa (senso de ordem e calma) e que a casa ou a sala de aula não fiquem com dezenas de objetos espalhados ao chão ou corredores.
Finalizando, você precisa também tornar as consequências claras e seguir consistentemente nelas. Por exemplo, uma regra poderia ser: se os carrinhos estiverem no meio do corredor da sala, eles serão retirados e guardados pelo resto do dia. É importante deixar a regra clara para a criança e cumprir com o prometido para que a criança aprenda quais são as suas expectativas e tenha certeza de sua seriedade.

Postado em 23 de julho de 2009 na comunidade Autism Comunity
http://www.autism-community.com/my-child-with-asd-lines-up-toys/

domingo, 21 de abril de 2013

* Grupo de estudos da abordagem ABA.

Atenção pessoal!
É muito importante que os associados da ABRACI participem desse grupo de estudos.

Todos os interessados em conhecer ou aprofundar seus conhecimentos sobre a Análise do Comportamento Aplicada (ABA) estão convidados.
Maiores informações: a.abraci.df@gmail.com


sábado, 13 de abril de 2013

* Tarde de magia e diversão.

No dia 06 de abril, realizamos uma maravilhosa tarde de Lazer na sede da ABRACI-DF, repleta de alegrias, com pessoas muito especiais.  Em parceria com o DCE-UniCEUB, SUBPMS da SEJUS-DF e colaboradores. Teve cama elástica, show de mágica, lanches, músicas e muita diversão! Todos envolvidos para proporcionar o melhor para nossas crianças.
 
ENVOLVA-SE COM O AUTISMO VOCÊ TAMBÉM!
 

quinta-feira, 4 de abril de 2013

* Vídeo ABRACI-DF

Este vídeo foi apresentado na Sessão Solene na Câmara Legislativa do Distrito Federal em homenagem ao Dia Mundial de Conscientização do Autismo. Vale muito a pena parar e ficar curtindo o sorriso de cada uma de nossas crianças.


* Dia Mundial de Conscientização do Autismo.

O Dia Mundial de Conscientização do Autismo foi comemorado pelos associados da ABRACI em uma Sessão Solene na Câmara Legislativa do Distrito Federal. Na ocasião, nossa diretora Lucinete Andrade sensibilizou os presentes ao relatar as grandes dificuldades que o portador de autismo e seus familiares enfrentam diariamente e  a ineficiencia do poder público em garantir os direitos de tais cidadãos.
 
Sessão Solene em homenagem ao dia Mundial de Conscientização do Autismo.
Associados ABRACI
Nossa querida Psicóloga Quênia sendo homenageada.

Nossa diretora Lucinete recebendo Moção de Louvor em nome da ABRACI.