quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

* Amor sem fim!


* Viva a diversidade!


* Oração das crianças especiais.




Bem aventurados os que compreendem o meu estranho passo a caminhar. 
Bem aventurados os que compreendem que ainda que meus olhos brilhem, minha mente é lenta.
Bem aventurados os que olham e não vêem a comida que eu deixo cair fora do prato.
Bem aventurados os que, com um sorriso nos lábios, me estimulam a tentar mais uma vez.
Bem aventurados os que nunca me lembram que hoje fiz a mesma pergunta duas vezes.
Bem aventurados os que compreendem que me é difícil converter em palavras os meus pensamentos.
Bem aventurados os que me escutam, pois eu também tenho algo a dizer.
Bem aventurados os que sabem o que sente o meu coração, embora não o possa expressar.
Bem aventurados os que me amam como sou, tão somente como sou, e não como eles gostariam que eu fosse.


Autor: Uma criança especial.

sexta-feira, 11 de janeiro de 2013

* Um pouco mais sobre o Autismo.



É comum que o comportamento da criança autista confunda a família num primeiro momento. Diferentemente dos portadores de outros problemas mentais, ela não apresenta nenhum sinal físico. A característica mais forte da síndrome é a tendência ao isolamento e a ausência de comunicação a criança olha de forma dispersa, não responde quando chamada nem demonstra interesse por outras pessoas. Ela pode re...agir de forma exagerada a alguns estímulos, como ao barulho de uma porta batendo, e ignorar completamente outros, como o som de uma televisão no último volume.

Desde 1943, quando foi descrito pela primeira vez pelo psiquiatra austríaco Leo Kanner, o autismo é um mistério para a ciência. Pouco se sabe sobre as causas e menos ainda sobre a possível cura. Encarado como um distúrbio raro, nunca recebeu a atenção (nem verbas para pesquisas) necessária para o seu esclarecimento. Nos últimos anos, porém, descobriu-se que a incidência é bem maior: em cada 1 000 crianças que nascem em todo o mundo, uma é autista. Em alguns países, como os Estados Unidos, os registros apontam para o dobro desse número: um caso para cada 500 crianças estimativa que surpreendentemente ultrapassa os índices de síndrome de Down e de câncer infantil. A descoberta colocou o autismo na pauta dos programas de saúde pública de muitos países, inclusive do Brasil. Os frutos desse interesse começam a aparecer.

A novidade que mais tem empolgado os pesquisadores são os bons resultados obtidos com o diagnóstico e o tratamento precoces. Quanto mais cedo se detecta a síndrome, maiores são as chances de quebrar a barreira de isolamento da criança e de interferir em seu desenvolvimento, afirma o psiquiatra Raymond Rosemberg, de São Paulo. O principal obstáculo é que, geralmente, ela só inicia o tratamento muitos anos após surgir os primeiros indícios, quando o cérebro já está formado e certos comportamentos cristalizados. Depois de avaliar o resultado de vários estudos, a Academia Americana de Neurologia divulgou recentemente um documento alertando pais e pediatras e mostrando como identificar os sintomas a partir do primeiro ano. No Brasil, a Associação de Amigos do Autista (AMA) publicou uma cartilha com informações e questionários que serve de roteiro para detectar o problema.

Que planeta é esse?

O autista apresenta deficiência em três áreas nobres do desenvolvimento: a comunicação, a interação social e a imaginação. Juntos, esses três desvios conseguem produzir efeito semelhante à sensação de alguém que, de repente, se vê em um país de cultura e língua desconhecidas com as mãos imobilizadas, sem a mínima condição de compreender os outros ou de se expressar por palavras ou gestos. Não é à toa que o problema passou a ser conhecido como Oops! Wrong Planet Syndrome (Síndrome de Ops! Planeta Errado!), apelido dado pelos primeiros grupos de apoio às famílias dos portadores do distúrbio. Além disso, para o autista, não há diferenciação entre o eu e o mundo. Ele não tem a capacidade de interpretar o estado emocional e as expressões faciais das pessoas nem de fantasiar situações, como fingir que uma vassoura é um cavalo-de-pau.

Os primeiros sinais

Alguns sintomas que podem revelar a presença da síndrome até o primeiro ano de vida.


· Não olha para o rosto da mãe nem expressa qualquer emoção na presença das pessoas.

· Tem aversão ao toque.

· Não estabelece comunicação com quem toma conta dele.

· Não dorme, dorme demais ou não acorda quando está com fome.

· Não atende quando chamado.

Alguns sintomas que podem revelar a presença de síndrome após o segundo ano de vida.

· Interessa-se mais por objetos do que por pessoas.

· Não partilha a atenção e não demonstra reação quando quem está cuidando dele faz algum gesto ou barulho.

· Tem dificuldade para fixar o olhar.

· Não aponta para mostrar interesse.

· Repete por horas brincadeiras e gestos, como balançar as mãos.

http://mdemulher.abril.com.br/familia/reportagem/filhos/criancas-autistas-como-entrar-mundo-delas-730533.shtml

* 1ª reunião de associados 2013.


* 10 coisas sobre o autismo.


1. Transtorno do espectro do Autismo

As pessoas com autismo podem ser um pouco autista ou muito autista. Assim, é possível ser brilhante, autista verbal e não-verbal. Uma doença que inclui uma gama tão ampla de sintomas é frequentemente chamado de transtorno do espectro, daí o termo "transtorno do espectro do autismo." O sintoma mais significativo é a dificuldade com a comunicação social (contato visual, conversa, dificuldade a perspectiva do outro, etc.)

2. Síndrome de Asperger é uma Forma de Alto Funcionamento do Autismo

Síndrome de Asperger (SA) é considerado como sendo uma parte do espectro autismo. A única diferença significativa entre SA e autismo de alto funcionamento é que as pessoas com SA geralmente desenvolvem a fala na hora certa, enquanto as pessoas com autismo normalmente têm atrasos de fala. As pessoas com SA são geralmente muito brilhante e verbal, mas têm significativos déficits sociais (que é por isso que, ganhou o apelido de "Geek Syndrome".

3. As pessoas com autismo são diferentes umas das outras.


Se você já viu Rainman ou um programa de TV sobre o autismo, você pode pensar que você sabe o que o autismo "por deve ser assim", na verdade, porém, quando você se encontrou com uma pessoa com autismo foi diferente do que você supôs conhecer sobre Autismo. Algumas pessoas com autismo são tagarelas, outros são silenciosos. Muitos têm problemas sensoriais, problemas gastrointestinais, dificuldades de sono e outros problemas médicos. Outros podem ter atrasos na comunicação-social  e é isso.

4. Existem dezenas de tratamentos para o autismo - Mas não 'cura'

Tanto quanto a ciência médica está ciente, não existe atualmente nenhuma cura para o autismo.Isso não quer dizer que as pessoas com autismo não melhoram, porque muitos melhoram radicalmente. Mas mesmo quando as pessoas com autismo aumentam suas habilidades, eles ainda são autistas, o que significa que eles pensam e percebem de maneira diferente da maioria das pessoas.Crianças com autismo podem receber vários tipos de tratamentos. Os tratamentos podem ser biomédica, sensoriais, comportamentais, de desenvolvimento ou mesmo artes-based. Dependendo da criança, certos tratamentos serão mais bem sucedidos do que outros.

5. Existem muitas teorias sobre a causa do autismo, mas nenhum consenso

Você pode ter visto ou ouvido notícias sobre possíveis causas do autismo. Teorias como a variação de mercúrio em vacinas infantis de genética para a idade dos pais para quase tudo. Atualmente, a maioria dos pesquisadores acreditam que o autismo é causado por uma combinação de fatores genéticos e ambientais - e é bem possível que os sintomas de diferentes pessoas têm diferentes causas.

6. As crianças raramente "superam" Autismo

Quando o Autismo é o diagnóstico ao longo da vida. Para algumas pessoas, muitas vezes (mas nem sempre) os que recebem a intervenção intensiva precoce, os sintomas podem diminuir radicalmente.As pessoas com autismo também pode aprender habilidades para enfrentar e ajudá-los a gerir as suas dificuldades e até mesmo construir em suas forças originais. Mas uma pessoa com autismo provavelmente será autista ao longo de sua vida.

7. Famílias Convivem com autismo Precisam de Ajuda e Suporte
Mesmo "alto funcionamento" autismo é um desafio para os pais. Quando considerado de "baixo funcionamento" o autismo pode ser esmagador para a família inteira. As famílias podem estar sob um grande stress, e eles precisam de toda ajuda e não-julgamento que pode começar a partir de amigos, família, e prestadores de serviços.Cuidados de repouso (alguém cuidando da pessoa com autismo, enquanto outros membros da família fazem uma pausa).

8. Não há nenhum "Escola Melhor" para uma criança com autismo

Você pode ter ouvido de um maravilhosa "escola especial para o autismo", ou ler de uma criança frequenta surpreendentemente bem um determinado tipo de sala de aula. Embora qualquer dado contexto pode ser perfeito para qualquer criança dada, toda criança com autismo tem necessidades únicas. Mesmo em um mundo ideal, “incluindo” uma criança com autismo em uma classe típica não pode ser a melhor escolha. As decisões sobre a educação de autistas são geralmente feitos por uma equipe formada por pais, professores, administradores e terapeutas que conhecem bem a criança.

9. Há muitos mitos infundados sobre o autismo

A mídia está cheia de histórias sobre o autismo, e muitas dessas histórias são menos do que precisa. Por exemplo, você pode ter ouvido que as pessoas com autismo são frios e insensíveis, ou que as pessoas com autismo nunca se casam ou mantém empregos produtivos. Uma vez que cada pessoa com autismo é diferente, no entanto, tal "sempre" e "nunca" declarações simplesmente contraditórias. Para entender uma pessoa com autismo, é uma boa ideia passar algum tempo de convívio para conhecer ele ou ela - pessoalmente!

10. Pessoas autistas têm muitos pontos fortes e Habilidades

Pode parecer que o autismo é um diagnóstico totalmente negativo. Mas quase todos do espectro do autismo tem um grande acordo para oferecer ao mundo. As pessoas com autismo estão entre os mais francos. Elas também são candidatas ideais para vários tipos de carreiras.

sexta-feira, 4 de janeiro de 2013

* A ponte.



 Construa-me uma ponte
 Eu sei que você e eu
 Nunca fomos iguais.
 E eu costumava olhar para as estrelas à noite
 E queria saber de qual delas eu vim.
 Porque eu pareço ser parte de um outro mundo
 E eu nunca saberei do que ele é feito.
 A não ser que você me construa uma ponte, construa-me uma ponte,
 Construa-me uma ponte de amor.

 Eu espero pelo dia no qual você sorrirá para mim
 Apenas porque perceberá que existe uma pessoa decente e inteligente
 Enterrada profundamente em meus olhos caleidoscópios,
 Pois eu tenho visto como as pessoas me olham
 Embora eu nada tenho feito de errado.
 Construa-me uma ponte, construa-me uma ponte,
 E, por favor , não demore muito.

 Vivendo na beira do medo,
 Vozes ecoam como trovão em meus ouvidos,
 Vendo como eu me escondo todo dia.
 Estou apenas esperando que o medo vá embora,
 Eu quero muito ser uma parte do seu mundo.

 Eu quero muito ser bem sucedido,
 E tudo o que preciso é ter uma ponte,
 Uma ponte construída de mim até você,
 E eu estarei junto à você para sempre,
 Nada poderá nos separar,
 Se você me construir uma ponte, uma pequena, minúscula ponte
 De minha alma, para o fundo do seu coração.

 (Mc Kean, autista, escritor)